Estilo Louva-a-Deus Sete Estrelas

Posted by admin On maio 25, 2012 Comments Off

A criação e o desenvolvimento do estilo Louva-a-Deus do norte.

  1. 1. Criação

No fim da Dinastia Ming (meados do século XVII), vivia um nativo de Shantung com o nome de Wang Lang. Ele era um homem muito patriota; e vendo que o governo Ming estava a ponto de ser deposto, ele estava sempre pensavam em dar publicamente seu corpo e sua alma em defesa de seu país. Entretanto, suas tentativas eram fúteis e seu entusiasmo rejeitado. Desse lugar ele fugiu para Sung-shan e praticou Kung fu no templo Shaolin, esperando que um dia isso fosse útil.

Quando os soldados de Ching assumiram o governo da China, Wang achou que era hora. Entretanto, ele não achou no governo e nem nas forças armadas um lugar para ele. Então, ele retornou para o templo Shaolin, e planejou lutar com a guerrilha contra o governo chinês. Infelizmente, seus planos foram descobertos pelo governo, que mandou incendiar o templo Shaolin. Por causa de suas superiores habilidades e de suas astuciosas manobras, e com a ajuda de seus colegas, Wang escapou, acompanhado pelo seu Sifu ou Mestre. Para evitar ser pego pelos soldados de novo, eles pegaram uma estrada para as regiões montanhosas, pelas montanhas Ngo-mei e montanha Kwan-lun, eventualmente chegando a Lao-shan na província Lu, atualmente Shantung.

Em pouco tempo, seu Sifu morreu pela idade avançada, e nenhum de seus sihing (irmão mais velho de treino) o sucedeu. Para passar o tempo, Wang treinava lutas amigáveis com seu Sihing, ambos com mãos nuas e com arma. Entretanto, haviam poucas as vezes que Wang não pedi. Wang estava envergonhado. Ele prometeu para si mesmo que em três anos, superaria seu Sihing.

Três anos passaram rápido. Bem preparado, Wang combateu com seu Sihing. Ele perdeu novamente. Agora, Wang estava tão envergonhado que pensou ate em suicídio, mas ele não o fez.

Em um dia, o Sihing de Wang decidiu ficar por três anos viajando e vagando pelo país. Em sua partida, ele ordenou que Wang praticasse muito seu Kung fu, dizendo que quando voltasse queria ver suas habilidades ainda melhor.

O Sihing de Wang estava correto. Durante um dia quente,  Wang estava entediado em ficar no seu quarto. Então ele pegou seu facão e alguns livro e procurou um lugar tranqüilo no bosque. Exatamente quando ele se acalmou e começou a foliar as paginas de seu livro, ele escutou algo similar. Os sons ate pareciam desesperados. Wang olhando para o alto, achou no alto da arvore, um Louva-a-Deus e uma Cigarra lutando pela vida. Com seus fortes braços e garras cortantes, o Louva-a-Deus atacou a cigarra cruelmente. A batalha terminou logo com a cigarra morta.

Uma idéia aflorou na mente de Wang. O Louva-a-Deus lutou astuciosamente durante a luta ate o golpe final. Ele calculou seus avanços e suas recuadas metodicamente. Isso não pareciam com as habilidades usadas no Kung fu? Então, Wang escalou a arvore e levou o Louva-a-Deus para o templo. Daí pra frente, Wang provocava o Louva-a-Deus com um pedaço de palha. Ao mesmo tempo, ele cuidadosamente assistia suas reações.

Sendo um inteligente homem, Wang logo descobriu que o Louva-a-Deus fazia uso de 12 metodos principais para atacar a se defender.

NGOU, LOU e T´SAI. Individualmente, seus significados são: enganchar, agarrar e finalizar. Quando os três princípios são utilizados de maneira combinada, os movimentos de fato, são enganchar, agarrar e atacar. A quarta palavra-chave é KWA, que neste caso significa um bloqueio para cima. A quinta e a sexta palavras-chave são DIEW e JHIN que significam interceptar e avançar. A sétima e a oitava palavras-chave são DIEW e DAH, que conjuntamente significam enganchar e atacar. A nona e a décima palavras-chave são JIMM e NEEN, e seus respectivos significados são aderir e colar, refletindo princípios de luta de contato próximo. A décima primeira e a décima segunda palavras-chave são TIPH e K´AO, significando grudar e se reclinar sobre alguém. Wong então pegou as melhores técnicas de dezessete outras escolas de boxe chinês da época, combinando-as em um único e eficiente estilo, conhecido desde então, como Estilo Louva-a-Deus.

Quando o sihing de Wang retornou 3 anos mais tarde, ele lutou de novo com Wang. Não sabendo das novas habilidades de Wang, ele foi jogado ao chão durante a luta.Chocado, ele perguntou a wang qual a razão de sua grande vantagem na luta. Wang explicou a ele tudo que havia acontecido. A partir de então, eles praticaram juntos mais que nunca, refinando a arte, que então atingiu um nível superior.

Desta forma, o Kung fu do sistema Louva-a-Deus foi criado.

Nos dias de hoje, nós encontramos diversas ramificações, mais poucas com um sistema e currículo completo. Sem dúvida nenhuma a Ramificação do Mestre Wong Hon Fun é uma das mais significativas do sistema tanto é que era conhecido como Rei do Louva-a-Deus na China.

Dai Sigung Ho Yin Chung começou a treinar por incentivo de seu pai Yik Yu Chung. Ho Yin Chung com 17 anos começou a treinar com mestre Wong Hon Fun em 1942, depois da 2ª guerra mundial.

Após 10 anos de treinos intensivos Ho Yin Chung foi o 2º  Professor formado dos 25 que Mestre Wong Hon Fun formara. Chung Ho Yin não era somente um aluno antigo do Mestre Wong Hon Fun foi também padrinho de seu casamento, mostrando um alto grau de intimidade com seu mestre. Como amigo de Wong Hon Fun, Chung Ho Yin tinha a oportunidade de perguntar sobre as complexidades do estilo Louva-a-deus em várias ocasiões informais.

Incentivado pelo Mestre Wong, Ho Yin Chung abriu sua própria academia em Hong Kong.

Em 03 de Dezembro de 1972, Ho Yin Chung, foi requisitado a ter a grande honra de liderar a tradicional dança do leão na cerimônia de Aposentadoria do Mestre Wong Hon Fun.

Pode-se ver Mestre Wong passando o manto da responsabilidade para Ho Yin Chung.

Rica tradição e respeito são demonstrados quando Mestre Wong honra Ho Yin Chung pintando pessoalmente os olhos do leão da Chung’s School. Este cerimônia, DIM JIN “Iluminando os olhos” é considerada uma grande honra nos círculos marciais chineses.

Ho Yin Chung costumava dizer que “para encontrar um bom mestre é difícil, mas era ainda mais difícil encontrar um estudante leal, esforçado e bom.”

Ele passou este manto para seu filho Henry Chung.

Em 1997, o Grão mestre Ho Yin Chung, passou suas responsabilidades marciais após ensinar por 50 anos. Ele foi honrado com a cerimônia budista tradicional. Lá ele lavou as mãos na tigela dourada, simbolizando lavar suas responsabilidades de sua carreira marcial e entrando para um estagio de paz em sua vida.

A Importância da Família Chung no Sistema Louva-a-deus 7 estrelas;

A Cerca de 130 anos atrás, um membro da família Chung deu inicio as atividades no meio marcial. Esse membro da família era o bisavo do Mestre Henry Chung. Seu bisavo era guarda imperial da Dinastia Chin e ensinava técnicas de defesa pessoal para os soldados.

Seu Bisavo se casou e teve Chung Yik Yu nascido em cantão, se mudou para Hong Kong e após alguns anos começou a treinar e incentivou o filho Chung Ho Yin a treinar com 17 anos de idade o estilo louva a deus com Won hon fun depois da 2ª  guerra mundial “1942”.

Chung Ho Yin era muito dedicado e logo conquistou a confiança de Mestre Wong Hon Fun que era conhecido como o Rei do Louva-a-deus. A amizade era tão grande que Chung Ho Yin foi convidado para ser padrinho de casamento de Mestre Wong.

Após 10 anos de treinos intensos Chung Ho Yin foi o segundo a se formar como professor reconhecido pelo próprio Mestre Wong. Com o incentivo de Mestre Wong, Chung Ho Yin abriu um academia para ensinar Louva-a-deus e depois de alguns anos já era uma academia muito conhecida em Hong Kong.

Chung Ho Yin se casou e teve 2 meninos. Henry Chung é o filho mais novo e nos relata como foi a sua iniciação no Kung fu e como eram os treinos:

“Foi automático, vivi numa família que respira Kung fu, meu pai é um famoso mestre de Kung fu e por isso eu e meu irmão começamos a treinar bem cedo, sem ter um grande motivo, apenas seguindo a tradição da família, meu irmão mais velho começou com 7 anos e eu comecei com 4 anos de idade. Minha primeira forma foi gong li kune e com 5 anos, comecei com treinos de Dança do Leão.

Os treinos eram muito sérios, fortíssimos, trabalhosos, meu pai esperava muitas expectativas de mim nas demonstrações, porque meu irmão já era muito bom em kung fu, então meu pai pegava realmente forte nos meus treinos, por ter um irmão que já era muito bom e tinha uma família com o nome conhecido no meio.

Sem contar que os treinos de antes, não é nada comparado com os de hoje, era um treino muito intenso chegava a me bater com o bastão nas pernas para treinar postura, e naquela época as armas eram todas pesadas, não existiam armas como as de hoje, leves e flexíveis. Eu tinha muito treino de luta também, e todos os treinos eram sem proteção, naquela época não existiam luvas, os treinos eram 100% sem proteção, eu tive minha primeira luva no começo dos anos 80.

Os treinos eram 3 horas por dia e 6 vezes por semana (das 19Hrs as 22Hrs).

“Os lugares de treinos eram muito pequenos e eu tinha que aprender as grandes formas em lugares minúsculos.”

Henry Chung na sua adolescência foi para o Canadá, Nova Escócia, cursando Faculdade de Psicologia, ao se formar partiu para Michigan e começou a trabalhar como psicólogo e professor do sistema Louva-a-deus.

Após a estruturação da Chung’s School nos EUA, em 1993 Sifu Henry Chung convenceu seu pai a mudar-se para os EUA para propagar ainda mais o sistema Louva-a-deus.

Comments are closed.