ShuaiJiao

Posted by admin On maio 20, 2011 Comments Off

IMG_3457

O Shuaijiao é o estilo de wushu que privilegia as técnicas de projeções, chaves e torções. Pode ser considerado como a técnica de luta desarmada mais antiga da China, segundo diversos autores, como exemplo podemos citar Wubin (1992), Li Tianji e Du Xilian (1995), Chow e Spangler (1982), Shou Yilian (1997), Robert W. Smith (1983) e Tong Zhongyi (2002). Obteve grande desenvolvimento no norte da China durante o período entre as dinastias Ming e Qing. Seus estilos mais conhecidos são o Baoding, Tianjin, Beijing e o Bokh (mogol), cada um deles possuindo suas características específicas, porém sempre enfatizando as técnicas de projeções, chaves e torções. Atualmente é praticado em diversos países incluindo o Brasil, onde teve sua introdução na primeira metade da década de 1990.

Shuai Jiao, o Wrestling Chinês, assim como outras lutas corpo-a-corpo, populares em outros países, desenvolveu-se a partir de táticas cruéis de luta até se transformar em uma forma muito avançada de arte marcial. Shuai-Jiao é o estilo mais antigo Wu Shu (mais conhecido no ocidente como Kung Fu), podendo-se encontrar na história escrita da China registros da prática de suas técnicas mais primitivas há quase 5.000 anos atrás (aproximadamente 2.700 a.c.), nos tempos do Imperador Amarelo, Huan Ti.

O termo Shuai Jiao significa: Shuai = derrubar e Jiao = chifres, ou seja, chifres que derrubam. A palavra “chifres” remonta a forma mais antiga de Shuai Jiao registrada: o “Jiao Ti” , que se tratava de um combate sangrento, corpo-a-corpo, onde os lutadores utilizavam capacetes com chifres. Outro termo popular (na China) utilizado para se referir ao Shuai Jiao é “Kuai Jiao” que significa “derrubada rápida”. Um velho dizer popular chinês diz: “Ataques com os punhos são superiores às técnicas de deslocamento; ataques de pés aos ataques de punhos, e técnicas de derrubar superiores aos ataques de pés”.

 

 

HISTÓRIA

Os relatos históricos nos contam que por volta do ano 2.700 a.c. duas tribos rivais se instalaram ao longo do Rio Amarelo. Uma das tribos era liderada pelo famoso Huan Ti, e a outra por Zhi You, cujos guerreiros utilizavam um capacete com dois chifres. Estes capacetes eram utilizados nas batalhas para ferir os inimigos. Huan Ti ensinou seus guerreiros a evitarem estes ataques perigosos e a desequilibrarem seus adversários. Assim, graças a esta técnica, Huan Ti venceu Zhi You e unificou o país; nascia então a China.
Desde então, nas festas chinesas, costuma-se imitar os combates dos guerreiros. Alguns utilizam capacetes e fingem ferir seus adversários com os chifres, os outros, por sua vez, evitam os ataques tirando o equilíbrio do atacante. Esta dança tradicional era chamada Jiao Dixi. Nestas festas aconteceram as primeiras demonstrações da arte marcial “mãos vazias” na China. Na dinastia Zhou (aprox. 1.122 a.c.), as técnicas já eram utilizadas para os exercícios militares. Na dinastia Qin (aprox. 221 a.c.), estas práticas se tornaram um espetáculo e uma forma de entretenimento muito apreciado pela aristocracia. Desde esta dinastia, as competições se desenvolveram muito rapidamente.

As regras eram muito fáceis, pois quase tudo era permitido. Embora a eficácia das técnicas com agarramento fossem claras, os lutadores não deixariam de lado a luta solta, treinando por vezes a luta com agarramento e em outras ocasiões a luta solta. Este tipo de prática é provavelmente a origem da separação em duas direções: a luta de agarramento e o pugilismo (Shuai/Chuan). As técnicas de agarramento sempre foram consideradas importantes, e por essa razão, os mestres de estilos tradicionais de Kung Fu estudaram profundamente estes tipos de técnicas e selecionaram as mais eficazes para serem inseridas em suas rotinas, e desta forma serem perpetuadas para as gerações futuras. Na dinastia Song (960-1278), um livro entitulado “Jiaoloi Ji”, apresentava uma parte dos estudos feitos por vários mestres juntamente com a história da arte marcial chinesa. Na dinastia Ming (1368-1644) e na dinastia Qing (1644-1911), os mestres continuaram a aperfeiçoar as técnicas. Na dinastia Qing, 300 mestres foram convidados pela corte imperial para formar uma equipe de lutadores. Este time foi chamado “Shang Pu Ying”.

Os mestres lutavam entre si e enfrentavam outras equipes, incluindo os famosos lutadores da Mongólia. Nesta época a corte Qing proibiu ataques de pés e mãos em competições de Shuai Jiao. Contudo os mestres continuaram a treinar utilizando chutes e socos. O Shuai Jiao tornou-se um estilo muito rico, com uma estratégia muito elaborada, e os últimos estudos foram feitos após o término da dinastia Qing. Shuai Jiao é o resultado de um trabalho árduo e detalhado que se perpetuou através de vários milênios.

 

AS ARTES MARCIAIS DA ATUALIDADE

Sendo tão antigo, o Shuai Jiao é considerado o predecessor da maioria dos estilos de luta da atualidade. Os monges de Shao Lin através de seu estudo de Shuai Jiao incorporaram grande parte de suas técnicas em suas formas (rotinas) e desenvolveram um sistema de 18 projeções chamado Tsan I. O Shuai Jiao foi levado a vários outros países durante a Dinastia Ming (1368 DC -1644 DC), e no Japão veio a influenciar os antigos estilos de Jiu-Jitsu dos quais evoluiu o Judo de Jigoro Kano. Na verdade isto está registrado em documentos Japoneses: em Collection of Ancestor’s Conversations, Volume 2, Biografia de Chen, Yuan-Yun, encontramos que Chen, Yuan-Yun (1587-1671 DC, Dinastia Ming) foi a pessoa que levou as “técnicas suaves” para o Japão em 1659. Em outros registros históricos o encontramos como Cheng, Yuan Ping (O homem da montanha de Chi Pai), onde até os dias de hoje, na base da montanha no Japão existe um monumento erguido em sua memória. Contam as tradições verbais que Cheng era um perito em Shuai Jiao e em Qin Na, que devido a perseguição política teve que fugir da China.

 

ESTILOS DE SHUAIJIAO

Existem vários estilos de Shuai Jiao, mas os mais desenvolvidos são o Mongolian, o Tientsin, o Peking e o BaoDin (Pao Ting). O estilo Tientsin usa muito os braços soltos para testar o adversário e para sentir quando há uma chance de aplicar uma técnica. Os movimentos do estilo Peking são menores, enfatizando o contato e mantendo as mãos do adversário a uma distância. O uniforme no estilo Peking é bem justo o que torna mais difícil agarrá-lo. O estilo BaoDin é o mais famoso, e é distinguido por seus movimentos mais largos e por sua velocidade e força ao desenvolver suas técnicas.

Em vez de testar o adversário no estilo BaoDin, tenta-se usar uma técnica eficaz. O estilo BaoDin é também conhecido como Kuai Chico (luta rápida) ou Shuai Kuai (derruba rápido). O estilo ensinado na ACSCA (American Combat Shuai Jiao Association) é o estilo BaoDin, porém diferente de algumas outras organizações, a ACSCA dá uma ênfase especial na aplicação do Shuai Jiao para o combate real, por isso divulgamos nosso estilo como Combat Shuai Jiao. O Combat Shuai Jiao inclui chutes, socos, quedas e chaves. O objetivo de cada movimento é derrubar o adversário rapidamente utilizando vários meios como: nocautes, chaves e projeções. Contudo, damos uma maior ênfase no treinamento das projeções por serem mais difíceis de aprender, porém mais fáceis de usar.

 

Comments are closed.